Inspiração é um processo!

Inspiração Pixel Storm
27 nov, 2017 0

INSPIRAÇÃO: 4 dicas para superar o bloqueio criativo e produzir melhor

 

Onde você encontra inspiração?

Para dar início a esse post vamos pensar um pouco, o que é inspiração?

 

significado palavra inspiração

Essa definição parece não fazer sentido nenhum para esse blog, né? (tsc, tsc) Aí que você se engana!  Muitos dicionários definem inspiração como um estímulo  ao pensamento ou à atividade criadora, que procede de uma forma divina, mística. É aqui que a definição acima se encaixa, já que:  muito tempo atrás os antigos já tinham a inspiração como um “sopro divino”, algo que transcende e instiga o artista a criar suas obras.

 

Mas espera aí, então você está me dizendo que só vou ter inspiração se receber um sopro divino ?

Não, calma. Você não pode ser escolhido instantaneamente para receber o ‘sopro’ mas já que estamos no mundo da criação, você pode criar um sopro só seu!

De onde vem a danada, não é uma pergunta fácil, quando paramos para pensar como trazê-la até nós, parece mais difícil ainda. Às vezes tantos temas, que vão desde fontes e moda até cerâmica e tecnologia espacial (TUDO!), podem inclusive nos atrapalhar.

Vamos então falar um pouco sobre o que é importante para dar origem as idéias para pessoas criativas de qualquer campo.

 

1. Desafio

Não sei vocês, mas eu, quando sou desafiada viro outra pessoa. É muito inspirador.

Quando somos desafiados, fazemos as coisas com mais paixão. Tiramos força de onde nunca imaginamos, mas isso só acontece se a atividade proposta não for totalmente comum a tudo que já desenvolvemos, porque se for iremos apenas solucioná-la.

Pense agora no seu primeiro dia de ensino médio, talvez não tenha dado tudo certo, mas você se inspirou para tentar fazer com que fosse emocionante a fase adolescente tão esperada. Querendo ou não, as mudanças são sempre um desafio que te levam a soluções ainda mais criativas.

Muitas pessoas desenvolvem a mesma atividade por anos, mas ao serem colocadas à prova com um desafio recuam, mesmo que reclamem da rotina. Os desafios são o que nos move, por isso deixá-los de lado é pedir para ficar estagnado. Precisamos sair da rotina, crescer e experimentar a vida ao máximo.  

 

2. Exercício

As pessoas não nascem sabendo que serão gênios, e até aquelas que teriam capacidade para sê-lo, não descobrem porque não se exercitam. A inspiração natural, como imaginamos existir, talvez não exista. Existe, sim, talento. E esse só se atualiza com exercício, com prática. Se ficar à espera somente do ‘sopro’, o sujeito será para sempre um ‘futuro qualquer-coisa’

Não é difícil se exercitar, tudo em que queremos trabalhar tem fundamentos pré definidos, a chave está em trabalhar em cima deles até que tenhamos total segurança, e mesmo depois disso, continuar relembrando os processos sempre que tivermos um tempo livre.

Você não precisa dominar nenhum fundamento, mas é necessário que os conheça bem, dessa maneira sempre estará um passo à frente na hora de aplicá-lo de forma mais rápida.

Um exercício bem legal e que nós, da Pixel, usamos bastante nas nossas criações é o CRAZY-8, é um exercício simples que se resume em prototipar 8 vezes aquilo que você está desenvolvendo, parece chato no começo mas trás tantas perspectivas de um mesmo projeto que uma vai implementando a outra.

 

3. Disposição

Sabe o estado de ânimo, tem gente que parece estar sempre ótimo, outros nem fazem muito esforço, tudo vai de cada momento. Tanto a disposição física, quanto a mental contam aqui.

Um exemplo, que presenciei quando trabalhei em uma loja, tem dias em que um vendedor está mais animado para atender seus clientes (e, como consequência, tem mais chances de fazer boas vendas), diferente dos dias que não tem tamanha disposição, o artista  também precisa estar mais disposto para escrever, pintar ou compor.

Caminhando em um ‘campo’ mais conhecido ainda dos brasileiros, um craque de futebol pode ter desempenhos extraordinários, mas em certos dias não ser capaz de fazer um cruzamento de forma correta. Como falamos, não tem relação com o tal sopro, no momento dos jogos. O jogador podia simplesmente não estar em um “dia bom”. Mas é claro que cada uma das características aparecem em graus diferentes. 

Cabe a você, – artista – medir tais características e organizá-las para que tudo continue caminhando durante a criação.

 

4. Experiência

De forma nenhuma menos importante que os três tópicos anteriores, a experiência faz mais do que parte da inspiração, ela ajuda a compor a mesma.

Não se resume apenas às experiências intelectuais, mas também à esfera cultural e emocional. Tudo, de todo lugar, envolta em todo tipo de sentimentos; desde uma caminhada, ao tomar café lendo o jornal, se distraindo quando algo diferente passa na rua. O farfalhar das folhas de um arbusto ou árvore.

Seja por situações que vivemos, livros que lemos ou filmes que assistimos, toda inspiração tem uma fonte. É claro que a criatividade existe, e não podemos negá-la. Contudo, até na criação de algo totalmente novo, percebemos detalhes que são inspirados por nossa mente, dada alguma experiência que tenhamos vivido. A pura criação é algo dificílimo, mas quando ocorre, conta diretamente com uma característica que vem de alguma experiência. Considerando que o inconsciente é capaz de fazer conexões inesperadas. Mas que essas conexões nada têm a ver com algo divino. Pelo contrário, tem suas bases em desejos, prazeres e frustrações. Em termos simples: na própria vivência do indivíduo e claro, na sua percepção de mundo.

 

A vida pode ser um lugar muito inspirador, saiba como buscar inspiração!

Conta aqui embaixo, nos comentários, o que te inspira e o que você costuma fazer quando não consegue encontrar o tão sonhado SOPRO DIVINO.

Ah, e não esqueça, se quiser receber mais conteúdos é só se cadastrar na nossa Newsletter, ou como gostamos de chamar Pixletter.

 

Fale com nossa equipe, dê uma sugestão ou tire alguma dúvida.

Estamos também no

  • Facebook da Pixel Storm
  • Instagram da Pixel Storm

 

Autora Jady Caroline

Compartilhar nas redes sociais: